5 de janeiro de 2010

Amaresia

Meu corpo deixa-se levar por tua correnteza
Que me leva e traz ao teu bel prazer
E me afoga na maré da tua prosa decorada
A jazer nos tesouros dos teus velhos navios
Afundados nos peitos muitos em que tu ancoraste
Esquecidos nos vários portos que tu abandonaste
Temeroso dos mares bravios e das tempestades

Sou uma concha pequena em tuas mãos
Basta que tu as feche para me despedaçar
E me transformar nos grãos que caem
Da tua ampulheta para os chãos de areia
Que no futuro teus pés virão a pisar
E cujas pegadas tuas ondas hão de apagar
[para sempre]

Mas eu tenho alma de pescador
Desafio teus monstros marinhos
E mergulho sozinho na tua boca vadia
- arriscado a ficar sem ar
Abro os olhos no sal da tua pele
Independente de arder ou cegar
E invisto toda a minha coragem
Na covardia corrente que te inunda.

32 comentários:

Marcel Hartmann disse...

Puta merda, que foda. Muito bom.

Pâmela Marques. disse...

E eu fico admirada com tudo o que tu escreve menina. Que intenso. Doce e tão eu. Como eu queria ser, como costumamos ser. Nos portar.

E mergulho sozinho na tua boca vadia.
Frase de msn, haha.

Poliane Marques disse...

Tão jovem ao mesmo tempo talentosa, intensa e madura. Parabéns. Você é uma ótima escritora.

Uriálisson disse...

Rs,engraçado,outro dia escrevi um chamado Maresia la no blog.
As aguas são boas pra mexer com as pessoas.
belo poema

Felipe Braga disse...

Olá!
Belíssimo poema! Dá para sentir a intensidade contida em cada palavra.

No início, discordei de algo que vi aqui: o marcador "lirismo transbordado", pois tudo que transborda, desperdiça-se. E aqui não se desperdiçou nada.
Bastou uma simples reflexão para eu descobrir que o que se transborda são as palavras que se derramam neste blog. Você tem toda razão! Elas são lindas.

Beijos.

Gabryelle disse...

Tou com preguiça de ler hoje, mas prometo que leio depois! haushauhs Vim só pq eu sei que aki eh o unico lugar de comunicação contigo! liga pra mimmm... tou querendo falar contigo desde do ano novo e n consigo, depois lembrei que tu ja devia ter viajado =//

beijooos

Gabryelle disse...

Tou com preguiça de ler hoje, mas prometo que leio depois! haushauhs Vim só pq eu sei que aki eh o unico lugar de comunicação contigo! liga pra mimmm... tou querendo falar contigo desde do ano novo e n consigo, depois lembrei que tu ja devia ter viajado =//

beijooos

Mariana Andrade. disse...

dá pra transformar esses momentos em poesia, natália. e fazes isso com louvor!
é bom amar ouvindo o som da maresia, e sentir um gostinho de sal, viajando na pele alheia.

ESPLÊNDIDO.

Mariah disse...

adoro a sensação de estar à deriva...adoro a sensação de ser "mergulhada"....lindo texto!

Tiago Moralles disse...

Afogo-me na maresia de tuas palavras.

Tiago Fagner disse...

O que é que eu posso falar? Não há palavras, não há cabimentos, não há explicações. Tu já sabe o teu potencial, deixa eu voltar a ler pra procurar intender como surge algo assim...

Bju menina!

Alan Félix disse...

essas águas de iemanjá sempre mexe com nossos sentidos e mente.

sempre será forte essa água que me banho.

Alan Félix disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Márcio Vandré disse...

Quem dera todas as correntezas fossem baseadas na calmaria.
Eu traria meu barco sem precisar de velas.
Um beijo!
E são muito belos os seus escritos.
Voltarei!

César Fernández disse...

'Cê tá tomando biotônico, é? pára de escrever assim... tão bem! e seus poemas andam tão safadinhos... que é isso? :B

Te amo :D

zornshapesthevoid disse...

Nada mau.

Dandara disse...

você escreveu isso pensando em mim, confessa nat, vai.

mesmo esmagada eu quero sentir as mãos.

Erica Ferro disse...

Ah, essa é a Natália.. POETISA!

Adoro te ler, sempre.

Beijo.

Luciana disse...

Ficou lindo... lembrei da música da Ana Carolina, "Eu que não sei quase nada do mar". É linda.

Então... sou de recife, recife mesmo!kkkk xD
E tu, mora em que bairro?

Beijo!

Juliana Marques. disse...

que texto absolutamente lindo. ;)

Vital disse...

ah o mar...

Mais um imundo no mundo impuro. disse...

E as vezes haja coragem pra não desistir de tentar.

Erica Vittorazzi disse...

Ah, os pescadores com suas valentias... nunca temem um naufrágio!!

D i c a disse...

Você está no auge, notável.

Glauco Guimarães disse...

A ilha, sempre a ilha!

Luciana disse...

Gosto de ler teu blog, principalmente qd vc tá longe de mim... sei lá, pelo menos tenho a sensação que consigo saber 1% dos teus pensamentos...

tu acabou de chegar ai e eu já to louca que vc volte =~~

Mikaele Tavares disse...

Uma poeta pescadora, que belo desafio para quem lê!
Beijos

Roberto Borati disse...

lindo, belíssimo!

●๋• тнαi иαรciмєитσ disse...

caaraaamba. Amei. Tá perfeito!

Enfim, não há mais o q dizer...

Stella disse...

Você tem talento, parabéns!

Olha só, estou adorando o blog, queria saber se quer ser minha parceira. Dá uma passadinha no meu blog ok?

Aguardo resposta ansiosa.

Beijos

www.scrummiest.blogspot.com

Lucas Lima disse...

muito bom Natália, nada mais inspirador que a água, né, rsrs
Água bendita...
Bem dita por ti... rs
Bons dias

Sylvio de Alencar. disse...

Bem escrito, envolvente, realista.
Olhar mulheres em apartamentos é bem interessante, excitante, gostoso. Tem um gosto meio moleque, é um prazer que nos dá uma acelerada...
Das vezes que olhei, gostei; mas assim: curtindo o momento.
Bjs.

Quem me segue (se perde comigo)