29 de setembro de 2009

[D]esvaziada.

Por muito tempo eu senti um imenso vazio dentro de mim. Um ralo na alma, por onde escorriam todas as minhas felicidades, todos os meus sorrisos efêmeros. Aliás, efêmera era eu, que nunca era um único eu. Quando estava sendo, simplesmente escorria também, e juntava-me aos risos que eu não ria mais – eles que riam de mim.
Por muito tempo eu tentei preencher esse vazio. Tentei preenche-lo com poesia, flores e velas. Mas os amores que se acomodavam ali eram pequenos demais, e quando eu menos esperava, eles escorriam feito areia em ampulheta, e sumiam por aquele mesmo ralo.
Por todo esse tempo eu me senti extrema. Extremamente pequena por não comportar amor algum, extremamente grande por não caber em nenhum amor. Pensei que meu coração era desconfortável, e que por isso ninguém ficava nele por muito tempo. Pensei que o buraco em minha alma era uma rota de fuga, um cano de escape, por onde escapavam todas as minhas ilusões.
Até que eu parei de cultivá-las (as ilusões) e encontrei você. Seus olhos me transportaram por caminhos que eu não conhecia e, mergulhando neles, mergulhei também em mim, refletida em suas íris na minha pior forma. E mesmo assim você me recebeu em seus braços, me aceitou, e me amou como alguém que eu não era (mais), me fez acreditar que eu poderia (voltar a) ser. Me fez acreditar que eu poderia ser sempre – e não só as vezes –, sob a única condição de ser sua.
Só então eu entendi o porquê daquele vazio nunca sumir – até então. Ele era o seu vazio, o seu lugar vago. E entendi que não era eu que era extrema. É que apenas você tem o tamanho exato para caber no meu coração, e todos os outros serão sempre grandes ou pequenos demais. Por isso às vezes eu me sentia só, mesmo estando junto, ou cheia, mesmo estando só. Porque cada um tem a peça perfeita para o seu quebra-cabeça. E você era a minha.
Hoje as minhas felicidades não escorrem mais, no máximo nublam. Mas quando você vem – e faz chover todas as minhas incertezas – o sol volta a brilhar, e eu volto a sorrir os meus próprios sorrisos.

24 comentários:

Vinícius Remer disse...

Sintonia, é uma coisa que demora, mas acontece. E amamos as pessoas que não nos julgam, apenas nos tentam protejer. Apenas nos oferecem conforto, e sempre nos mostrando o quão podemos ser melhores...
;**

Marcelo Mayer disse...

procure amar que sabe respeitar seus defeitos e lidar com seus problemas. simples

Marcelo Mayer disse...

ah! e sempre, mas sempre rir um do outro!

Katrina disse...

Que lindo *-*

Pois é, meu lugar vazio ora está ocupado, ora volta a estar vazio.

Marcos Satoru Kawanami disse...

quem começa a fazer poemas, com o tempo percebe que leva jeito para a Poesia; depois, bem depois, reconhece que é a Poesia que o leva de jeito.
persevera no verso.

ah, a respeito do que eu dizia no meu blog: conselho é mania de gente velha para aporrinhação de gente nova!


=D
marcos

Dandara disse...

quem te trouxe amor te esvaziou tão fundo pra poder de encher das coisas boas que ele tem em mãos.

acho que é esse o meu sapatinho de cristal, o amor. e a abóbora o tempo.

César Fernández disse...

Meu Deus, então era isto o que você estava escrevendo quando eu cheguei de surpresa?

Que coisa mais linda, amor! *-*
Você é a peça perfeita do meu quebra-cabeça também! :D
(L)

Bê Matos disse...

Coisa mais linda de se ler, e sentir.. *-*

O meu coração, ainda está vazio. Procurando, pela peça que não será nem grande demais, nem pequena demais pra ele. Um dia eu acho. Ah, se acho! hehe :)

lindo. Beijos :*

Lucas Lima disse...

vazios existem é pra isso mesmo, pra serem preenchidos, rsrsrs
bons dias

Kristina Mendonça disse...

Que declaração linda!
Muito bom que você saiba amar, não é qualquer um que tem esse dom.
Que o seu vazio não seja mais vazio ;}

Tiago Fagner disse...

oh que declaração!! Realmente é melhor achar o encaixe perfeito, que a metade de uma laranja...

disse...

Ê, arrepiei!
''Porque cada um tem a peça perfeita para o seu quebra-cabeça. E você era a minha.''

Agatha disse...

Que lindo, olha a nossa situação ein! No meu caso , as vezes acho que ele chegou cedo de mais, logo nada é por acaso e se ele veio cedo é pra ele ser meu por mais tempo.

A proposito, li o conto do seu propenso e achei curiosamente lindo *-*

Um beijo.

César Fernández disse...

Ela me chamou de propenso?

Erica Ferro disse...

"Os dias que eu me vejo só são dias Que eu me encontro mais e mesmo assim Eu sei também existe alguém pra me libertar...♫"

Lindo post, apaixonante.

Beijo.

Jéssica Trabuco disse...

Nossa que texto lindo *----*
" Porque cada um tem a peça perfeita para o seu quebra-cabeça."
Amei essa parte. É verdade, enquanto não encontrarmos a peça perfeita todas as outras, por mais que forcemos, nunca ficarão naquele lugar!

^^

Eu, Thiago Assis disse...

tive muito tempo exalando amor demais, estou satisfeito com o mais de um ano em q não venho tendo esse tipo de amor por ngm.

isso ajuda a crescer =]

César Fernández disse...

aaah, faz tempo que eu tinha visto e esqueci de comentar...
adorei o 'alvinho' com o link pra mim :B
muito bonitinho isso ^^

:*
(L)

Dica disse...

"Pensei que meu coração era desconfortável, e que por isso ninguém ficava nele por muito tempo"

Esse retrato é seu, mas também é meu.
De vez em quando encontramos nossos grandes amores.
No plural prq na vida a gente tem sempre mais de um grande amor.
Econtrou o seu.

Babih Xavier disse...

Estou tão cansada do amor
vontade de guardar ele numa caixinha \o

Rafael disse...

Ó, que graça.
:P
bjs

Camila disse...

Só então eu entendi o porquê daquele vazio nunca sumir – até então. Ele era o seu vazio, o seu lugar vago.

e esse foi um fim de um começo.

Matheus Sobral. disse...

eu também tô me sentindo esvaziado. Vazio do vazio.

Anah F.S. disse...

Nossa!!!!!!!!!

Quem me segue (se perde comigo)