20 de setembro de 2009

Dedos

que deslizam pelos teus cabelos,
dedos que se entrelaçam nos teus
dedos
que dedilham corda por corda
dedos que descansam na ponta dos teus
dedos
que falam sem emitir som,
dedos que falham ao mudar de tom

dedos que pintam estrelas no breu,
dedos que estralam quando encontram os teus
dedos
que me confessam os teus segredos
dedos que aparam, com melindre, esses
dedos de água ardente que escorrem
[dos meus olhos]
entre os meus dedos.

23 comentários:

César Fernández disse...

Seus dedos estralam? Você não odeia isso?

Eu adoro dedos estralando, mas odeio você chorando.

Eloisa disse...

Que bonito. Que bonito.
Deixa eu dizer que há horas estou ouvindo sem parar teu play ali. Adorei as músicas.

Meu beijo.

Marcelo Mayer disse...

pior são os meus dedos que teimam em desafinar aquela música que seria perfeita

Renan V. J. de Oliveira disse...

O nome desse poderia ser Dedos. uhaeuha

mto bom.

Renan V. J. de Oliveira disse...

cara

eu musicalizei isso!

Kristina Mendonça disse...

Os dedos dizem mais pro interior da alma sentindo do que escrevendo; deixa eles irem, deixa eles viajarem, como a "comum" palavra-chave, deixa fluir ...

Rafael disse...

Os meus dedos batucam poesia.
Assim como os seus.
Bjs

Agatha disse...

Seus dedos são autores de maravilhas. Eis ai uma delas.

Um beijo

Dandara disse...

dedos nervosos, principalmente os dos pés.

Dandara disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Erica Ferro disse...

"Seus dedos são autores de maravilhas. Eis ai uma delas.

Um beijo." [2]

Adorei teu blog.

Matheus N. disse...

li em um fôlego só.
que os dedos iam consumindo
e consumando.. e fico tudo tão :*

Eu, Thiago Assis disse...

as imagens do a tua poesia são muito bem construidas, adorei isso aqui ^^

Renan V. J. de Oliveira disse...

sério... e ficou lindo.. :D

me add no msn. ichbingot@hotmail.com

qdo eu conseguir gravar, nem que seja caseiramente eu te mostro.

Lucas Lima disse...

os dedos recebem mais sangue do coração nessas horas e aumentam sua importância, rs
bons dias

Tiago Fagner disse...

caralho!

Vinícius Remer disse...

Na ponta dos dedos a sensibilidade exarcebada. Na ponto dos teus dedos, o lirismo encantador. Achei teu blog, então resolvi te seguir. ;*

Jéssica disse...

Eu imaginei um ritmo muito legal para esse texto, mas como sou péssima com ritmos então deixa para lá.

--

sobre seu outro blog:

voce é de uma sensibilidade enorme para perceber aquilo tudo com sua idade. no final voce também acaba percebendo que é melhor se esconder nessa capa e se mostrar só para quem quer do que acabar ir contra a corrente do mundo. talvez, se isso acontecer, algo muito ruim possa acontecer, e aí quem se lasca é você.

;***

adorei aqui!

Dica disse...

Sempre preferi mãos, dedos..
Talvez prq eu saiba de tudo o que escreveu.

Lindo post, flor!

Matheus Sobral. disse...

Faça um favor a todos nós: nunca deixe seus dedos parados.

Felipe Corrêa disse...

dedo que dá dedo... hehehehehe adorei o texto :D bjo na ponta do dedo ;)

Gabriela M. disse...

dedos que escrevem com voz que encanta.
os seus, moça.

bj bj :)

Marcos Satoru Kawanami disse...

a recorrência da palavra "dedos" caindo só no verso marcou um ritmo engraçado, e frisou legal o tema.


=D
marcos

Quem me segue (se perde comigo)