12 de junho de 2009

Dia dos [des]namorados.

Eu tava assistindo MTV quando começou o "LAB - toca aí" especial do dia dos namorados. Não fiquei surpresa quando Fresno apareceu para escolher a primeira música, mas chorei horrores com a música que eles escolheram. Always. Aquela do Bon Jovi... quem já não curtiu uma fossa com aquela música? quem já não reviveu uma dor de cotovelo adormecida? No meu caso, o buraco é mais embaixo. Quem me conhece a mais tempo sabe que ela é minha música preferida ever! e que, inclusive, marcou o meu último namoro sério. Lembro que logo que o namoro acabou, eu fiquei com medo de não conseguir ouvi-la novamente sem lembrar das coisinhas ruins que, eventualmente, os finais de relações trazem consigo. Felizmente, aconteceu exatamente o contrário. Eu consegui apagar da minha mente tudo que, na época, me machucou por dentro, e só restaram as boas lembranças. Entre elas, o dia dos namorados. Até hoje eu tenho a cesta enorme que eu ganhei cheia de trufas. É claro que não sobraram trufas, mas a lembrança está guardada, perto das minhas bonecas e ursinhos de pelúcia. Sim, eu ainda tenho bonecas; gosto de manter sempre à vista os pedacinhos do meu passado, para que eu olhe ao redor e lembre de que o que eu sou hoje, é a união de tudo que eu já fui um dia. Mas bom, eu comecei a falar disso com um propósito. É que, com todas essas lembranças, eu percebi que o dia dos namorados é bem mais marcante para os que não tem namorado. Afinal, quando se tem namorado, o dia 12 não passa de um dia para trocar presentes, além de – o mais importante – ser também um ótimo pretexto para lembrar à pessoa amada do quanto ela é especial. Mas quando há amor de verdade, todo dia é dia disso (não necessáriamente envolvendo presentes)! Entretanto, aos que não tem a quem dedicar serenatas e declarações, esse dia parece interminável e incrivelmente solitário. Nós (solteiros) nos perguntamos porque estamos sozinhos; e alguns até inventam aquelas desculpas "de encalhados"... "estou só por opção", ou "estou me dedicando aos estudos agora". Mas a verdade é que, se pudéssemos mesmo escolher, escolheriamos ter sempre alguém conosco; alguém que nos fizesse sentir amados, desejados, amparados; alguém para escrever cartas de amor e ligar de madrugada só pra dizer "estou pensando em você". E o mais complicado... na maioria das vezes, esse alguém tem nome e endereço, e nós apenas não temos coragem de procurá-los, ou não somos correspondidos, ou somos correspondidos e não sabemos. Por isso, o dia dos namorados para os solteiros é ficar olhando os casais se abraçando na rua, no parque, no cinema; e é pensar que seria realmente muito bom ter (aquele) alguém para, pelo menos, andar de mãos dadas por aí. [Um feliz dia dos namorados (para os que tem). E para os que não tem... muito chocolate! rs.]

7 comentários:

Chá Expresso disse...

Adorei o blog, adorei o post e segui o conselho comi muito chocolate, rs. Sucessos. :*

Anna disse...

ó o horário do post! 21:21... tem alguem pensando em vc ^^ acho q vc eh uma das q podia dizer q ta solteira por opção nath. xêro :]

dandara. disse...

cara, você falou tudo! Duvido algum solteiro passar o dia dos namorados tranquilo, sem desejar ter aquela pessoa em especial, que já veio ou ainda não, esteja por perto, acarinhando a gente. É cada desculpa esfarrapada que o povo inventa! a verdade mesmo é que é difícil viver sem se sentir amado e fazer o outro sorrir :)

[x] disse...

mas os amigos também podem nos fazer sentir amados. na verdade nós fomos todos convencidos que namoro é beijar na boca, que namoro é sexo, mas isso é apenas prazer. namoro é companheirismo em tempo integral, e pra isso, temos amigos. se quisermos transar, vamos ao bordel. e beijo, eu dou de graça a quem pedir. posso deixar meu número aqui? XD

[x] disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Juliana disse...

Concordo, meu dia dos namorados foi mais ou menos assim.
Lembrando de como tinha sido o meu dia dos namorados no ano anterior e desejando ter alguém para estar sempre comigo.
Mas tudo tem seu tempo, vamos manter a calma!
uhahuahuuhahuauhhua

Adorei nath :***

Barbara disse...

eu concordo. o dia dos namorados é só uma invençãozinha capitalista. todo dia pode ser um ótimo pretexto pra dizer que ama e dar presente. basta amar mesmo :]

Quem me segue (se perde comigo)