29 de junho de 2009

Pêra!

Eu queria escrever, mas tudo que me vinha à mente eram declarações de amor e poemas baratos. E eu poderia dizer agora que estou apaixonada, e que por isso estou muito sensível e que até chorei assistindo o exterminador do futuro II hoje. Mas decidi que queria escrever algo inovador, algo menos egocêntrico, que abranjesse mais que apenas os meus sentimentos ou situações casuais que porventura eu projetasse na minha cabeça [como sempre faço]. E foi pensando assim que eu tive a brilhante idéia de pedir que minha mãe dissesse uma palavra qualquer, que seria enfim o tema abordado no meu post. Mas eis que ela me aparece com essa palavra inesperada: pêra! Pêra, que após o novo acordo ortográfico não recebe mais acento, mas que eu, em sinal de protesto, continuo a utilizar, por achar que a pêra fica nua sem “chapéu”.
Pois bem, o que falar sobre pêras? Eu pensei em falar que elas são boas pra saúde... até fiz uma pesquisa na wikipédia para fundamentar o meu post, mas não achei que fosse um conteúdo atraente para os meus [poucos, porém queridos] leitores. Então eu comecei a pensar sobre essa fruta de ambiente temperado, com sabor neutro, e percebi que pêra é comida de doente...! Pouco ácida, macia, pouco calórica. E isso não é muito relevante, mas é uma descoberta, visto que só a maçã é lembrada como comida de doente. Porque esse preconceito com as pêras, não é mesmo? E agora me ocorreu outra coisa; que as pêras também são muito utilizadas como parâmetro para o corpo feminino. Tipo, um corpo em forma de pêra geralmente traz quadris largos, ombros finos, pouco busto. No entanto, ninguém lembra das mulheres pêras! Só lembram as mulheres “melancia”, ou então das mulheres “violão” que nem fruta são. Entende? Porque as pêras são tão discriminadas por nossa sociedade? As pêras também têm sentimento... Se elas falassem – que nem as vacas do Carlo -, elas provavelmente iniciariam uma revolta armada contra as outras frutas da cesta de fruta que sempre são mais pintadas nos quadros dos artistas.
Bom, essa é minha singela homenagem às pêras. Deixo aqui pra vocês, a foto de duas delas, provavelmente apaixonadas, que nem eu. =}

10 comentários:

César Fernández disse...

Eu sou a pêra da esquerda, mais alta, que te deu a margarida.

Sobre o texto: AUIEHAUIHEAUIHEAEUIAHUIEAHUEAHUIEAH
[sem onda, gostei]

Felipe Corrêa disse...

pêra, uva, maçã, salada mista. Diz-me o que queres sem eu dar a menor pista... :P

Manuela Moraes disse...

ASHUSAHSAU ai que ótimo, um texto sobre a pêra! gostei, amor :D vc trouxe informações sobre a pêra, informações que, talvez, nem todos saibam. vc é uma pêra, eu sou uma moranguinho (era como uma prof de educação física me chamava quando eu era pirralha SAHUASHASU)

e obrigada por dizer para eu não me culpar, amor! é bom quando dizem isso :) eu concordo com o que vc disse "Suas coisas são parte de você, são parte do que você gosta, e é natural que você [e todo mundo] queira tê-las sempre consigo ou sob sua atenção. É uma forma de cuidar das coisas que te importam...", mas quero ser menos possessiva, menos assim!

loveyou.

loveyou :*

Barbara disse...

de fato, as peras são vítimas de muito preconceito 8-]
(não acredito que vc fez um post sobre peras O_O kkkkkkkkkk)

barbara disse...

de fato, as peras são vítimas de muito preconceito 8-]
(não acredito que vc fez um post sobre peras O_O kkkkkkkkkk)

Carlo disse...

Ficou melhor do que eu imagina quando tu falou que escreveria sobre pêras. A melhor parte ficou a da citação às vacas do teu amigo :B auhsuhasuha, nem, ficou bem legal. Eu sou a pêra da direita (apesar de não ser gordinho u.u), muito mais fofa e simpática u.u Vive les poires!

[x] disse...

Dessa vez você se superou
HAUAHUAHUAAHAHAUAHAUAHAUAHUAHAU
um viva para as peras \o/

Izabela disse...

Começarei a pensar mais nas pêras agora (também faço me protesto, rs).

Meu beijo, querida!

Juliana disse...

você defendendo as pêras.
AHUHUAHUAHUAUHUA
Juro que tive crise aqui.
HUAHUAHUAHUHUAHUAUHAUH

Não gosto de pêras, comida de doente.

dandara. disse...

estou me setindo uma pêra, com acento! ora bolas.

Quem me segue (se perde comigo)