20 de janeiro de 2011

O sádico e a masoquista - Segunda parte (ou Do outro lado)

Entro no seu jogo, mas não sei até que ponto você está jogando. Sei apenas que seus olhos lançam sobre mim o pecado e me contaminam. Você fere minha inocência e deflora meu pudor, impelindo ao meu corpo o desejo insano por seu desejo. E eu o invoco! porque – não posso resistir – gosto de vê-lo incendiar quando me vê. E eu o afasto! porque tenho medo que seu fogo me consuma, como o inferno um dia há de fazer.
Sua mão que me afaga também me apedreja¹. E sob a exigência do seu toque eu já não sei se me assusto ou me entrego. O eco do seu abraço se prolonga... Ora me protege, ora me ameaça, mas sua inconstância me atrai tanto quanto me repele, e eu permaneço enclausurada nessa prisão de enigmas. Os teus e os meus. Minhas verdades mudas e suas mentiras proferidas.
Ouço o chamado dúbio da sua voz enquanto durmo. Sinto uma brisa me beijar mesmo quando janela está fechada, e um arrepio me sobe em espiral. Você traz o seu olhar pra velar meu sono?
Acordo sobressaltada e me descubro ofegante. Olho pra parede e ele (seu olhar) está lá. Não mais em sua face pálida, mas tatuado nos meus olhos – como um papel de parede. Porque eu preciso que você me olhe.

¹ trecho original do poema "Versos Íntimos" de Augusto dos Anjos.

14 comentários:

Dandara disse...

vou te perseguir até tu falar denovo comigo.

Débora S. Britto disse...

Que texto intenso. Os dois, a parte um também.
Dois lados indecisos, mas tão certos do desejo escancarado e impossível que há entre os dois. Eis que somos todos assim...essa coisa louca que é ser humano.
Adorei, fica aqui hoje meus parabéns pra você. :**

César Fernández disse...

http://www.youtube.com/watch?v=cH2X5PolerA

Alan Félix disse...

Pesado, intenso e lascivo. Dois humanos indeciso, porém consciente do desejo que arde no interior.

Mariana Andrade. disse...

olhar é fácil, dificil é enxergar comoa gente o enxerga..

Jéssica Trabuco disse...

Forte e gostoso de ler.
Muito bom!

Glauco Guimarães disse...

:D

Alan Félix disse...

http://viveirodeversos.blogspot.com/2011/01/recebi-o-selo-do-blogger-do-zevaldo.html

Eu te passo, pois leio sempre seus escritos e gosto muito

Abraços,

Alan Félix

Alan Félix disse...

http://viveirodeversos.blogspot.com/2011/01/recebi-o-selo-do-blogger-do-zevaldo.html

Eu te passo, pois leio sempre seus escritos e gosto muito

Abraços,

Alan Félix

Larissa disse...

Nath, sua linda! Foi fisicamente intenso esse, mas como de costume, eu adorei lê-lo.

blog divulgação disse...

Estou visitando seu blog para convidá-lo a participar de um evento que está sendo promovido no meu blog.

Minha proposta é ajudar na divulgação de blogs, possibilitando que os blogueiros sejam mais reconhecidos na blogosfera assim como conheçam outros blogs interessantes.
Nesse primeiro evento, você blogueiro ajuda a divulgar seus blogs favoritos, num próximo evento já previsto, você divulga o seu blog no nosso espaço. Diversos eventos serão realizados com periodicidade constante.
É a sua chance de divulgar seu blog, ganhar mais seguidores e reconhecimento.É também uma grande oportunidade para conhecer outros blogs.

Participe desse primeiro evento. Siga o blog DIVULGAÇÃO.Transforme-se em um divulgador de blogs. Promova seu blog e seus eventos. Contribua com esta idéia e ajude a transformar esse blog em uma revista especializada em garimpar, divulgar e compartilhar talentos na blogosfera.

Desde já agradeço

Ana (Blog Divulgação: www.revistadosblogs.blogspot.com )

Au disse...

Gosto quando um texto me remete para algum livro, a cada trecho lido lembrava mais de “Diários de Vampiro”.
Ficou muito bom e bem escrito, é complicado quando estamos jogando e não sabemos as regras ou quando tudo terminada.
E mais difícil que entrar nesse jogo e não conseguir sair sem se machucar.


Gostei do blog!
Beijo!

Tiago Fagner disse...

Natália porque que você é assim enh!? Isso só pode se chamar, Talento.
É sempre um prazer beber das tuas palavras, que bom que você voltou.

Bjão!

Luciana disse...

"...impelindo ao meu corpo o desejo insano por seu desejo. E eu o invoco! porque – não posso resistir – gosto de vê-lo incendiar quando me vê."

Você escreve tão profundamente, que dá pra "sentir" o desejo deles.

Quem me segue (se perde comigo)