2 de abril de 2009

Bola fora

Falar pouco é uma arte que eu não domino. Sou sempre prolixa demais, repetitiva demais; falo coisas que sei que não me cabem, só para me arrepender depois. Deve ser masoquismo inconsciente, ou burrice incurável. Costumo dizer que no meu coração, eu mando; mas que da minha boca eu sou refém. Preciso aprender a calar, quando as palavras falham; e acreditar que as coisas podem ser reais, ainda que eu não possa descrevê-las. Tenho essa mania esquisita de pensar com um lápis na mão, e fico desenhando figuras sem sentido, tentando dar formas às abstrações que me vêm à mente. Síndrome de São Tomé? Vai saber. Pra quem só acredita vendo, eu devo usar o grau errado, porque tudo que eu vejo é distorcido, todas as minhas idéias são perturbadas. Quando eu penso que a bola vai entrar, a trave se move e é só tiro de meta para o time adversário. E quando ela finalmente entra, é impedimento. Ô, seu juiz, dá um tempo, né?

10 comentários:

Matheus ;] disse...

as vezes eu me canso.
não de falar, mas de me ouvir.


você não esta só. eu não desenho coisas, mas fico tempos pensando, criando ... e no final tudo em branco.

... já diria não sei quem .. o jogo só termina quando acaba.

meu last é mahteus.
(vai ter show do TM aqui na minha cidade .. dia 05)
beigs :*
visitarei com frequencia :D

Eduardo disse...

Eu gosto do que você fala, iaí? ;)

beijos =*

Maurilo disse...

mas ñão é por causa de dois ou trÊs chutes fora, que a partida acabou.

:***********

cadu disse...

Andressa falou sobre mim? Falou o que? haushaushaushasa.
Eu também não sei falar pouco, e as vezes dou bola fora também. Mas é melhor falar e correr esse risco, que calar e guardar pra gente coisas que deveriam ser ditas.
Nem sempre o que é verdadeiro agrada, e isso dá a impressão de que foi erro nosso... mas mais pra frente, quando as filmegens dos jogos são repassadas, o juiz descobre que aquele gol que tinha sido impedido, na verdade foi legal.
Seja você mesma, e só. o seu "você mesma" me parece mais que suficiente para uma goleada ;)
Beijos moça =*

Andressa disse...

Botei pra foder, Cadu. Disse que tu é um dos machos do André, e aí? ;D HUASUHSAUSAHUAS
Falar pouco não é uma arte, Nati. Arte mesmo é saber se expressar. :)
Como sempre, tu escreve com o coração. Admiro isso, hm?
Beijo, Nati. ;*

Felipe Corrêa disse...

Você fala demais mesmo (e eu já te disse isso), mas eu gosto do que você fala, do que você escreve. Não se culpe por isso, é apenas o seu jeito de ser. E se alguma vez você prejudicou alguém por coisas que saíram da sua boca, tenho certeza que não foi por mal, pois não vejo maldade num coração tão bom quanto o seu. Beijão nati.

André Felipe disse...

Como sempre, tu escreve com o coração [2]
e isso serve para o que tu fala também. Se alguém não aprecia a voz do teu coração, mande pra porra, fale só pra mim então HEUAHUEHAUEHAU.
Beijo pra ti, guria. Não suma!

Izabela disse...

Não será pelas bolas foras que deixará tudo ser em vão. Fale, e fale cada vez mais. Pois assim encanta.

Um beijo, Natália!

Thiago disse...

eu acho que dessa arte eu tenho domínio! Pior é que as vezes ela incomoda que me calo quando não deveria! (:

Anna disse...

pra mim vc só dá bola dentro... esse juiz é ladrão, se lig! kkkk
beijo :]

Quem me segue (se perde comigo)