17 de junho de 2010

O sádico e a masoquista.


Da escuridão eu observo a fluidez lasciva do teu corpo e salivo pelo fulgor que teu olhar me nega. Por que tu não te entregas? Jamais te fiz nenhum mal que tu não desejasses ardentemente.
Teu perfume doce exala – em silêncio – as tuas vontades indecentes, e elas preenchem meus pulmões com teu saboroso tormento. Minhas unhas, enquanto abriam escaras na maciez da tua pele, fizeram pequenas incisões na tua alma, impregnando-a com o que (em mim) há de mais vil. Eu sei que a luxúria faminta corre em tuas veias, e o sangue que te rega é tão negro quanto o meu.
És, na verdade, minha mais pérfida vítima. Amordaças nesses lábios vermelhos palavras cálidas jamais proferidas, e escondes-se na tua face de anjo com sagacidade felina. Mas saibas, – eu enxergo através da tua retina a tua insaciável fome de dor. E é pensando no teu prazer que eu cubro teu corpo com minha fúria devassa, mentindo-te enquanto a possuo.

14 comentários:

Anitha disse...

Uau! Que quente!
Belas descrições. =)

Glauco Guimarães disse...

Opa! to pronto! só escrever que desenho! bjs garota alienínega!

Maurilo disse...

caralho tô impressionado viu?
com a forma que você usou essas palavra, de uma forma tão doce e agressiva ao mesmo tempo.

beijo, nati :*

Dandara disse...

Alice tem fome de dor no peito da vida, constantemente.

Andrey Brugger disse...

Gosto da tua intensidade!
;)

Maravilhoso texto!
beijos

Andrey Brugger disse...

Gosto da tua intensidade!
;)

Maravilhoso texto!
beijos

César Fernández disse...

Hell yeah!

●๋• тнαi иαรciмєитσ disse...

Adorei isso demais! Perfeitamente escrito.

Bom, é fato que todos, por mais "quietinhos" que pareçam, guardam o seu lado selvagem, ou felino, como você disse. Faz parte da humanidade...

:]

Nat disse...

O homem é metade razão, metade instinto.Uma esfinge, cabeça de homem, corpo de leão, e quando no contato entre dois leões, eis sua fúria máxima.
Viva, sangue quente, amor, sem pudor. Ai, isso é ser gente.

Samuel disse...

Desculpe o palavrão, mas...
Puta que pariu! Mto mto bom! Intenso! e intensidade correndo nas veias,nas palavras me faz bem, me faz muito bem!!

Parabéns mesmo!! =D

Grande abraço!

Samuel disse...

me perdoe pelo palavra... mas... Puta que pariu! mto mto mto bom... adorei a intensidade das palavras escondendo e revelando desejos, instintos, vontades... e intensidade... intensidade é combustível pras minhas vontades!

Parabéns mesmo, mto bom!

Grande abraço!

Danilo Augusto disse...

Mentindo-te enquanto a possuo.
Que profanação verbal!
mentindo-te..... excelente

Kristina Mendonça disse...

Tinha me esquecido de como é bom visitar o seu blog e ler seus belíssimos textos reflexivos.

Tati disse...

De tirar o fôlego e nos deixar estonteados.

Amei cada gota, cada palavra depositada na pauta. Perfeita simetria dos versos.


Beijos

Quem me segue (se perde comigo)