7 de fevereiro de 2010

Simbiose


O ar sem teu cheiro me é rarefeito
Beijar sem teu gosto
Tem gosto do medo de ser deposto
Do posto de teu

Mas quando tu respiras meu ar
E se deleita com meu beijo
Quando tu correspondes ao meu arfar
E quando tu deitas tua cabeça em meu peito
Em teu peito eu sinto

Que teu corpo
Responde aos meus estímulos
E meu corpo
Sustenta tua carne, teus ossos
E teus músculos
Que se contraem ao menor relance
Do meu olhar.

48 comentários:

Andrey Brugger disse...

Que falta de educação tanta perfeição! hahahaa

"O ar sem teu cheiro me é rarefeito
Beijar sem teu gosto
Tem gosto do medo de ser deposto
Do posto de teu"

Ai ai...lindissimo!!!

Nat, que loucura..você fez valer meu domingo de leituras.

beijoo

César Fernández disse...

Adoro os seus poemas eróticos, amor xD

Natália Corrêa disse...

amooooooor, erótico é uma palavra forte demais pros meus poeminhas :$

Luana Gabriela disse...

Lindo, lindo!

Bjos

Uriálisson disse...

lindo,envolvente

Eu, Thiago Assis disse...

queria saber fazer poesias com rima de um jeito q elas ficassem tão lindas como essa, já que não me acontece, continuo com meus versos brancos.

parabens pela beleza das palavras q escolhestes ^^

Tiago Fagner disse...

Lindo e altamente musical também Nat. Não sei se pelo som das palavras ou pela imagem eu me snti como no mar....


Bju

Erica Ferro disse...

Assis falou por mim:
"queria saber fazer poesias com rima de um jeito q elas ficassem tão lindas como essa, já que não me acontece, continuo com meus versos brancos."

Lindo, Natália. Sempre e sempre...
Beijo.

Marcel Hartmann disse...

Meu ar vai pro teu corpo quando teu corpo é corpo meu.

(Parabéns, guria! Que legal que tu entrou, sério, tô tri feliz por ti! :D espero mesmo que a gente seja colegas, vai que um dia a gente não se cruza por aí?)

beijo!

CANTO GERAL DO BRASIL (e outros cantos) disse...

Natália,
Perfeita simbiose de pensamento com sentimento...

Abraço mineiro,
Pedro Ramúcio.

Dandara disse...

eu quero uma simbiose grande, para sempre de um sempre bonito e gracioso.

Alan Félix disse...

Porque ela é uma poeta, que eu adoro ler.

The Owl disse...

E não sei mesmo. Eles nunca ficam fluidos e musiciais como esse...

Mais um imundo no mundo impuro. disse...

A gente só precisa daquela "confirmação" pra se aquietar e aproveitar o colo, o corpo, o gosto daquela pessoa que amamos.

Abraços!

Ferdi disse...

Nossa, que coisa mais linda.
Você sempre me choca com sua licença poética.

Mariana Andrade. disse...

o corpo "fala" do que a alma sente no mais íntimo.
deixaste tudo falar, neste.
lindo, natalia.
tal que eu nem consigo mas comentar direito em textos teus. me deixas sem palavras sempre, querida, juro.

e sinto um tanto de mim no que sentes, às vezes. como agora.

belo.

Mikaele Tavares disse...

Belo poema..
O final resulta em uma corpo só..
Lindo!

Beijos

Erica Vittorazzi disse...

Demais o seus versos que me confundem: não sei se gosto mais de sua poesia ou de sua prosa?

Tiago Moralles disse...

Sou você, você é eu.

●๋• тнαi иαรciмєитσ disse...

Uhuuuuuu! Menina, isso ficou feera demais! Eu n sei escrever poemas #fato, mas eu sei quando um me fascina. Esse certamente fascinou!
:)

D i c a disse...

Tentadora sua poesia, bonita, envolvente, inteligente, audaciosa.

Juliana Marques. disse...

é por isso que eu gosto tanto de vir aqui. eu sempre me encontro :)

Cristiano Contreiras disse...

Intenso espaço! sublime!

Raquel Rodrigues disse...

lindíssima a tua beleza!

Luciana disse...

Poema profundo, esse teu. Lindo demais e completamente gostoso de sentir.
Simbiose é coisa boa, digna de amores e eternidade.

Adorei!
Nat, só por curiosidade, tu faz o quê da vida aqui em Recife? Por que vivo com a impressão de já ter cruzado teus caminhos, nem que seja só de vista. kkkkk

Beijo!

Mariana disse...

Lindoo (':


Estranho falar, mas acho que eu tô precisando é de um corpo também, de um dono de beijos, sabe como é? Enlouquecer...

Elizabeth disse...

e ela só existe nele :)
concordo com cesinha, erótico :*

Flávia Ruas disse...

É quando dois corpos se tornam um só. Adorei =)

Jéssica Trabuco disse...

Muito lindo!
"O ar sem teu cheiro me é rarefeito"
Tem coisa mais certa de se expressar quando alguém apaixonado está longe do seu amor?

Luciana disse...

Esse teu poema "simbiose" eh gostoso de ser lido e SENTIDO!

Alan C. disse...

erótico romântico né. Eu sei que esse seu texto me deu uma saudade da futura pessoa que me completa..

Olha, vc comentou há muito tempo no meu blog, mas eu apareço lá de vez em nunca e nunca consegui te ler. Agora sim haha

ARCANO disse...

Voce escreve muito bem!

Maria Rita disse...

já disse que adoro o que você escreve?

Quando a gente está apaixonada não tem como não sentir esse poema na própria pele. ._.

Tem selo pra ti lá no blog, bjs.

Fabricante de Sonhos disse...

Nossaaaaa!

Quanto fogo e paixão queimando através de suas palavras.... Lido texto.
Muito verdadeiro e arrebatador.

Amei!

Um beijo enorme!

òtima final de semana!

gabriela m. disse...

incrivel como cada um sente de um jeito.

Fernanda disse...

incrível, simplesmente incrível
poema magnífico *-*

Caroline disse...

Roubo sua inspiração, em fumos, em goles. Eu amo suas palavras soltas, perdidas por aí. (L)

Anônimo disse...

no contexto pós-moderno seu poema está ultrapassado hehehe =D

Mali Melo disse...

que sensibilidade a sua! lindo, lindo, lindo *o*

Erica Ferro disse...

Por onde andas, minha poetisa? :S

Maris Morgenstern disse...

menina, q texto liiiindo.
concordo...
tanta perfeiçao chega a ser falta de educação...

Nat disse...

Me parece um poema de amor homossexual. Lindo.

Nat disse...

Me parece um poema de amor homossexual. Lindo.

Danilo Augusto disse...

Natalita, sempre sobre a influência de Eros.

Rafael disse...

Largou o blog?

Cêe disse...

Muito lindo.

Maris Morgenstern disse...

hoje quiz reforçar minha adoração por seu blog.
sou meeega sua fã

Lilah costa disse...

muito bom esse texto!
parabéns ^^

Quem me segue (se perde comigo)